segunda-feira, 19 de abril de 2010

delicadeza

Através de seus olhos morenos
Vejo ternura, doçura, meiguice.
Eles têm a cor da pureza e da maldade
A boca com gosto de curiosidade
Beija-me tímida e suavemente.
Com cuidado e delicadeza
Toco sua face corada e quente
Dou-lhe um beijo terno
Você me cobre com seu abraço
e com os dedos entrelaçados
Adormecemos. 



Andréia Martins.M.Lopes

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Era uma vez...

Era uma vez, mas eu me lembro como se fosse agora. Eu queria ser trapezista, minha paixão era o trapézio. Me atirava do alto na certeza que alguém segurava-me as mãos não me deixando cair. Era lindo mas eu morria de medo, tinha medo de tudo quase: cinema, parque de diversão, de circo, ciganos, aquela gente encostada que chegava e seguia. Era disso que eu tinha medo. Do que não ficava pra sempre.
Era outra vez outro parque, outro circo, ciganos e patinadores. O circo chegou a cidade, era uma tarde de sonhos e eu corri até lá. Os artistas se preparavam nos bastidores para começar o espetáculo e eu entrei no meio deles e falei que queria ser trapezista. Veio falar comigo uma moça do circo que era a domadora, era uma moça bonita, mas era uma moça forte, era uma moçona mesmo. Me olhou, riu um pouco e disse que era muito difícil mas que nada era impossível. Depois veio o palhaço Polly, veio o Topsy, veio Diderlang que parecia um príncipe, o dono do circo, as crianças, o público... De repente apareceu uma luz lá no alto e todo mundo ficou olhando, a lona do circo tinha sumido e o que eu via era a estrela Dalva no céu aberto.
Quando eu cansei de ficar olhando pro alto e fui olhar pras pessoas, só aí eu vi que estava sozinha.

Texto de Antônio Bivar
Extraído do Disco Drama 3°Ato - 1973

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Ja acabou com a dengue hoje?

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais criou um aplicativo no orkut para orientar melhor a população sobre os cuidados que devemos tomar para prevenir contra a dengue. Clique aqui e adicione também, o joguinho oferece várias dicas para o combate deste msoquito do mal! ^^
bjs

quinta-feira, 8 de abril de 2010

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Véspera de Páscoa e dia de Bolo



Geralmente eu não costumo postar coisas do meu dia-a-dia como fazia no início, mas hoje tenho que contar rs.
Como é véspera de Páscoa e amanhã é feriado hoje resolvi fazer um bolo de cenoura com as crianças. Eu trabalho na parte de recreação e fico com uma média de 20 a 30 crianças mais ou menos. Como é véspera de feriado hoje tinha umas 21, 22 por aí, entre quatro e oito anos.

Tudo começou quando estava indo pra escolinha, carregada de duas sacolas de papel e minha bolsa, uma contendo um liquidificador, bacia, xícara e duas colheres, e outra menos com todos os ingredientes. Estaca indo feliz pela rua quando a alça da sacola maior arrebentou. Abracei a sacola, pendurei a bolsa e a outra sacola no ombro. Nisso um moço que lavava o carro estava observando a situação e disse: "fica tranquila menina, não vai cair mais nada.”.
Não dei mais cinco passos e PLOFT à sacola menor rasga e TODOS os ingredientes vão para o chão. O fermento rolou pela rua a baixo, quase que os ovos quebram, os potes espalharam, foi uma maravilha. Isso porque já estava meio atrasada por causa do peso.
Quando estava prestes a ficar louca o bondoso homem que observava foi em ajudar me oferecendo uma sacola de plástico mais resistente.
E lá fui eu carregada de pacotes.
Chegue à creche, levei a mesa para o pátio de trás, arrumei os ingredientes e chamei as crianças. Mal chegaram foram correndo pra mesa e quando me dei conta tinha uns seis com os ovos na mão o.O
"Gente deixem os ovos quietinhos aí, nós só vamos usar quatro e não agora, primeiro vamos lavar as mãos. Outra coisa não pode tampar ovo no colega, nem jogar farinha na cabeça ou coisa parecida ok?"
Mãos lavadas, nós começamos. Cada um fazia uma coisa, um colocava a xícara de açúcar, o outro o óleo, deixei três crianças de quatro anos quebrarem os ovos porque tenho certeza que os pais nunca os deixariam fazer isso (as pessoas grandes às vezes são muito chatas ¬¬) e tudo foi acontecendo da melhor forma. (Esta certo que de vez em quando um ou outro colocava o dedo na massa, quando foi quebrar o ovo quase fez um omelete nas mãos, comia farinha, mas isso é só um detalhe.).
O mais engraçado é que só de encostar nas vasilhas eles já ficam felizes porque sentem que estão participando. Por exemplo, quando tinha que despejar a massa, colocava umas três crianças de cada vez pra segurar o pote e eles já amavam rs.
Na hora de mexer a massa foi engraçado porque tive que fazer uma fila, cada vez um ia e mexia um pouquinho, eles se sentiam -Os Cozinheiros!
Também deixei que untassem a forma, coloquei um pouco de óleo e não demorou pra umas 10 mãozinhas cinco e seis anos espalharem o óleo no tabuleiro (por que os mais velhos ficaram com nojinho hahaha -"eca tia..."
Mas o importante é que no final deu tudo certo, e eu ainda deixei que raspassem a massa na vasilha e da colher hehehe eles amaram!!!
Depois do almoço foi aquela festa, todo mundo comendo o bolo que eles mesmo fizeram!
As outras professoras e a diretora que no início estavam com medo da situação sair do controle (tipo guerra de ovos hehe) Mas todo mundo gostou, principalmente do bolo. =P
Até sugeriram que eu desse aulas de culinária xD hehehe
Só sei que foi muito engraçado e que no final deu tudo certo ;)


A cada dia que passa eu tenho mais a certeza de que eu nasci pra trabalhar com crianças! Amo!!!