segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Encontro

Sai de si
Vem curar teu mal
Te transbordo em som
Poe juizo em mim
Teu olhar me tirou daqui
Ampliou meu ser
Quero um pouco mais
Não tudo
Pra gente não perder a graça no escuro
No fundo
Pode ser até pouquinho
Sendo só pra mim sim

Olhe só
Como a noite cresce em glória
E a distância traz
Nosso amanhecer
Deixa estar que o que for pra ser vigora
Eu sou tão feliz
Vamos dividir

Os sonhos
Que podem transformar o rumo da história

Vem logo
Que o tempo voa como eu
Quando penso em você

Olhe só
Como a noite cresce em glória
E a distância traz
Nosso amanhcer
Deixa estar que o que for pra ser vigora
Eu sou tão feliz
Vamos dividir

Os sonhos
Que podem transformar o rumo da história
Vem logo
Que o tempo voa como eu
Quando penso em você

(Encontro- Maria Gadú)


segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

... =(



Cansei de tanto procurar
Cansei de não achar
Cansei de tanto encontrar
Cansei de me perder
Hoje eu quero somente esquecer
Quero o corpo sem qualquer querer
Tenho os olhos tão cansados de te ver
Na memória, no sonho e em vão
Não sei pra onde vou
Não sei
Se vou ou vou ficar
Pensei, não quero mais pensar
Cansei de esperar
Agora nem sei mais o que querer
E a noite não tarda a nascer
Descansa coração e bate em paz

(Fernanda Takai)

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

^_^


Música linda de Nando Reis xD

Depois de pensar um pouco
Ela viu que não havia mais motivo e nem razão
E pode perdoá-lo

É fácil culpar os outros
Mas a vida não precisa de juizes
A questão é sermos razoáveis

E por isso voltou
Porque sempre o amou
Mesmo levando a dor
Daquela mágoa
Mas segurando a sua mão
Sentiu sorrir seu coração
E amou como nunca havia amado

Mas como começar de novo
Se a ferida que sangrou
Acostumou a me sentir prejudicado

É só você lavar o rosto
E deixar que a água suja
Leve longe do seu corpo
O infeliz passado

E por isso voltou
Pra quem sempre amou

Mesmo levando a dor
E aquela mágoa
Mas segurando a sua mão
Sentiu sorrir seu coração
E amou como nunca havia amado

E viveram felizes... para sempre
E eles estavam livre da perfeição que só fazia estragos

(Minha Gratidão é uma pessoa- Nando Reis)



sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

um momento de reflexão

Esses dias estive refletindo sobre sentimentos.
Amor, raiva, tristeza, amizade, felicidade, indiferença, rancor, mágoa, alegria, paixão, etc... e cheguei a conclusão de que é muito raro eu sentir raiva de alguém.
Quando alguém que tem importância na minha vida faz algo para me ferir não fico com raiva, mas fico muito triste. A tristeza substitui o sentimento de raiva, e geralmente, dependendo da situação fica até fácil de perdoar a pessoa. Isso ao mesmo tempo é bom, pois é raro criar desafetos, mas esse sentimento pode transforma-se em indiferença.
Como a maré que de tanto bater nas rochas, vão desgastando até virarem areia.
É mais ou menos isso que acontece.
Não fico com raiva, tão pouco guardo rancor.
Acredito no amor em sua forma mais pura, no amor que só faz bem, que ama sem esperar nada em troca, que não sofre. Mas o amor não é construído de uma hora pra outra, leva tempo...como uma flor, é preciso cuidar, regar, tratar para que ele floresça, mas diferente da flor, ele não morre nunca.
Tem gente que acredita em amor a primeira vista, isso pra mim é afinidade. Pode sim ser o primeiro passo, mas não é garantia.
Quando amo realmente alguém, (deixando claro que não falo somente no sentido do amor entre homem e mulher) e esta pessoa faz algo para me ferir, não deixo de ama-la. Mas o sentimento da afinidade, do gostar vai se desgastando pouco a pouco...como um fogo que vai se apagando pouco a pouco, até que uma hora vira cinzas.
A flor não morreu, mas é como se eu a retirasse do jardim e plantasse em um vaso solitário, a qual vou continuar cuidando e amando, mas não fará mais parte do meu jardim.
(Andréia Martins.M.Lopes)


quinta-feira, 3 de dezembro de 2009


Avião sem asa, fogueira sem brasa
Sou eu assim sem você
Futebol sem bola,
Piu-Piu sem Frajola
Sou eu assim sem você
Por que é que tem que ser assim
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil alto-falantes
vão poder falar por mim

Amor sem beijinho
Buchecha sem Claudinho
Sou eu assim sem você
Circo sem palhaço,
Namoro sem amasso
Sou eu assim sem você

Tô louca pra te ver chegar
Tô louca pra te ter nas mãos
Deitar no teu abraço
Retomar o pedaço
Que falta no meu
coração

Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas
Pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo

Por quê? Por quê? :(

Neném sem chupeta
Romeu sem Julieta
Sou eu assim sem você
Carro sem estrada
Queijo sem goiabada
Sou eu assim sem você

Por que é que tem que ser assim
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil alto-falantes
vão poder falar por mim

Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo

Por quê?


terça-feira, 1 de dezembro de 2009

A dois passos do alcolismo

Então, o ócio as vezes nos leva a criar coisas sem noção rs, ouvindo a música "A dois passos do Paraíso, resolvi criar uma paródia meio tosquinha rsrs e vou posta-la aqui. Tem tempo q não coloco uma coisa engraçada aqui, meu blog tem sido tão dramático ultimamente hahaha bem la vai!!!
(a frase entre parênteses é aparte que as meninas cantam rs)

Estou em casa a mais de uma semana
desempregada e falida, mas que horror!
será que consigo um emprego?
Eu fico aqui sonhando
Entrego currículo mas só recebo um não
Saio de noite pensando na vida
então entro em qualquer bar
e peço logo um vinho
no rádio toca um funkão
e me da depressão
fico louca, caio no chão
e já nem sei o que vou fazer
estou a dois passos (do alcoolismo )
Hoje eu vou me embriagar
Estou a dois passos (do precipício )
Eu acho que eu vou pular
Estou a dois passos (do alcoolismo)
Não sei porque que eu fui beber
Campari
(campari, pinga com campari...)

Abaixo o vídeo com a gravação da música ;)




video