sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Estrela Cadente




            No dia quatro de fevereiro de 2014, um anjinho com pelos macios, olhar carente e brilhante, de corpo frágil e pequenino, entrou na minha vida.
Mal seu olhar sincero cruzou o meu e percebi que já tinha um imenso carinho por ela.
            Foram apenas dez dias, mas pareceu-me uma vida.
"Talvez pelo buraquinho, invadiu-me a casa, me acordou na cama
Tomou o meu coração e sentou na minha mão"*
            Cerquei-a de todos os cuidados, a protegi, alimentei, e principalmente carinho e amor sincero, que me era retribuído a cada miado, ronronar, ou lambida.
            Mas infelizmente, sua fragilidade não permitiu que permanecesse por mais tempo ao meu lado.
            Ao menos tenho a certeza de que ela sentiu e recebeu todo o amor e atenção que lhe dediquei nesses poucos, mas valiosos dias em que passamos juntas.
            Não há nada mais sincero do que o olhar de um animalzinho ou de uma criança, é de uma profundidade tão grande, um amor tão imenso que poucas pessoas podem compreender. Apenas quem vivência o prazer de ouvir o ronronar de um gatinho grato pela comida, atenção que lhe é oferecida, de sentir seus pelos acariciando suas pernas, de perceber seu olhar de ternura pode entender.
            A dor é grande, é como se um verme fosse correndo uma parte do coração.
            Mas as doces lembranças, os momentos felizes, a certeza de que passou dias felizes, sendo muito amada, são como um bálsamo para a alma.
            Foi como uma estrelinha cadente, iluminou minha vida, trouxe breves momentos de felicidade, esperança, e deixou um rastro eterno de luz em meu coração.
           

Maysinha, nunca nos esqueceremos de você.

*Acabou Chorare-Novos Baianos


7 comentários:

guilherme disse...

não tem como não ficar triste ne? ela era uma coisinha tão pequena mas com tanto brilho! Mas tenho certeza que o pouco tempo em que ela passou com vc, a fez uma gatinha muito muito muito feliz! E com certeza de alguma forma que desconhecemos isso tudo não foi em vão! E o brilho dela continua dentro do seu coração!

guilherme disse...

E o verdadeiro Amor não se perde, é como na natureza, as coisas apenas se transformam! um dia ela vai voltar pra vc em uma forma diferente, mas com a mesma essência! pois tu a cativastes e ela a ti, agora és responsável por ela. E Deus e o universo sabem disso e não vão atrapalhar, pelo contrario, vão ajudar! Voces, cedo ou tarde vão se reencontrar!

Waldembergue Dantas disse...

sou apaixonado pela maioria dos animais(nunca fui fã dos répteis e insetos) e sei bem do amor verdadeiro que eles nos dã de volta. imagino a dor que você sente e te consolo dizendo que a vida tem dessas coisas. não há muito o que fazer. que bom que você tem uma foto linda e um texto escrito cheio de sensibilidade e emoção pra consultar, sempre que a memória falhar.
força, parceira!
gosto dos seus escritos! ;*

Danilo del Monte disse...

Triste! Triste! Triste!
Mas estou certo ao menos que a Maysinha ficaria contente em saber que sua curta existência rendeu um texto tão emotivo. ;)

Andréia Martins.M.L disse...

Belas palavras, como sempre Gui ^_^

Andréia Martins.M.L disse...

Muito obrigada, Waldembergue, os animais são verdadeiros anjinhos em nossas vidas :)
E que bom que gosta das coisas que escrevo ^-^. Acredito que a escrita assim como a fotografia eternizam momentos, e com certeza Maysinha ficará eternizada.

Andréia Martins.M.L disse...

Verdade, Danilo!
Ela ficaria muito feliz mesmo, pois no curto tempo que permaneceu comigo foi imensamente amada!