quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Um conto de fadas da vida real - Cap I

Foi assim...
A noite estava clara, quando eles se viram pela primeira vez. Seus trajes não eram os habituais, estavam vestidos de fantasias e surpresas.
E quando seus olhos se encontraram, eles sabiam que a magia ali presente os havia enfeitiçado e que alguma coisa iria acontecer aquela noite.
Mas se você pensa que foi como em um conto de fadas, que o príncipe dançou uma valsa ao luar com a princesa e depois se beijaram e foram felizes para sempre se enganou. Essa história não é um conto de fadas, mas um conto real!
Continuando... E os dois seguiram para a festa, não foi em uma carruagem, ou dentro de uma abóbora, mas em um carro comum e junto com outras pessoas seguiram para a grande festa!
Todos os seres estavam reunidos, tinha gente e coisa de tudo que era jeito: grande, pequeno, gordo, magro, colorido, misterioso, extravagante, chato, legal, bonito e feio.
A festa estava armada! Comida, bebida, flash’s e alegria!
A música começou, mas não era valsa, mas música alegre, animada, bem diferente desses contos melosos de fada!
E eles beberam, dançaram, pularam até não agüentar. Dois estranhos que se conheciam há anos.
Não ficavam longe um do outro um minuto sequer, e quando acontecia, ele a procurava por todos os lados, e ela sem que ele percebesse fazia o mesmo.
E foi em meio a toda essa empolgação, algo inesperadamente esperado aconteceu: eles se beijaram. Apesar da garota não ser princesa e ele plebeu, ou camponesa e rei a diferença entre os dois era grande, mas apesar desse abismo eram como peças de quebra-cabeças que se encaixavam perfeitamente, sem faltar nem sobrar.
Depois disso, a festa ganhou mais vida, mais cor, mais alegria! Pelo menos para os dois.
Permaneceram assim durante todo o tempo, nem no momento em que inimigos se cruzaram gerando uma pequena batalha eles não se separaram, pelo contrario, ele se colocou a frente dela para protegê-la e ela sorriu vendo a valentia do jovem rapaz.
E você caro leitor deve estar pensando que a história esta no fim e terminará com um sonoro "E viveram felizes para sempre" certo?
Lembre-se que este é um conto real e por ser real, tudo pode acontecer. Não existe final, apenas recomeço.
Pois bem, como tudo o que é doce termina, a festa também terminou. Cada qual voltou para seu reino, castelo, casebre ou caverna. Eles também.
Cada um foi para o seu lado, na esperança de um dia poderem reencontrar-se novamente.
Depois da festa encantada, passou-se muito tempo... (tempo pequeno para alguns, mas uma eternidade pra eles). Apesar de manterem contato através do espelho encantado a saudade aumentava a cada dia...
O caminho que os separa é em meio a uma selva de pedras, com monstros devoradores de cabeças, mais de 40 ladrões e assassinos, e um dragão terrível chamado capitalismo, dificultando ainda mais a passagem entre os dois reinos.
Enquanto isso fica a espera(ança) até se encontrarem de novo e continuar este conto fantástico da vida real.

Continua...

(Andréia Martins.M. Lopes)

7 comentários:

Trajano Amaral disse...

Adorei... Essa sua visão de mundo real é bem interessante... quero ver a continuação...

Escreva sempre..

bj

joão vitor disse...

oi
meu anjo.
tbm quero ver a continuaçao.
continue sempre assim apaixonada pela vida.
bjssssssssss..
seu admirador.

wlad disse...

Aguardando as cenas dos proximos capitulos...

Anônimo disse...

muito interessante,vc é bem criativa.

Ass: leo

guilherme disse...

gostei da metáfora.XD

Ricardo Serrat disse...

Achei interessante as metáforas. Sugiro que você se aprofunde nelas, seja mais específico ao descrever a situação, o contexto e a relação que for fazer com os paradeiros dos conto de fadas. Valeu! A gente ainda vai ler um livro um do outro! AB

Jean Álamo disse...

Adorei!
Muito interessante.
Agora lerei a continuação...